Síndicos comprometidos, condôminos satisfeitos


Boa gestão condominial por parte do síndico é premissa básica para a valorização do patrimônio.


Administradores democraticamente eleitos são, invariavelmente, cobrados. É assim nas prefeituras, que acabam de eleger (ou reeleger) seus novos representantes, nos Estados e no governo federal. A realidade também é a mesma para milhares de síndicos de condomínios, que são os grandes responsáveis pelos rumos de um local muito importante para os cidadãos: o lar.


Por mais paralelos que se façam entre a administração pública e o cargo de síndico, o fato é que na vida dos condomínios não há espaço para glamour e sim, para muito trabalho. Também não há salário, carros oficiais, secretárias, equipe de governo nem convites para grandes eventos sociais. Restam a boa vontade e o trabalho abnegado, em prol do bem comum.


Como guardião do bem-estar de funcionários e moradores, o síndico precisa estar atento aos mínimos detalhes da vida do condomínio, desde o funcionamento da infraestrutura predial até o recolhimento de impostos e encargos. Um sem-número de atribuições, que exige conhecimento técnico, informação, dedicação e, principalmente, comprometimento para garantir a satisfação de todos que ali habitam ou transitam.


Para citar apenas as tarefas mais elementares, os síndicos a todo o momento gerenciam conflitos, administram vaidades, cuidam do caixa, negociam com fornecedores, pagam salários, conferem balancetes, cobram inadimplentes, zelam pelo cumprimento das normas internas e quebram a cabeça para racionalizar os custos.


O síndico é o responsável legal por tudo o que acontece no condomínio. Suas decisões impactam na vida de um grupo de pessoas que convivem diuturnamente, com personalidades, temperamentos e pontos de vista distintos, mas que anseiam, igualmente, por segurança, bem-estar e serviços de qualidade.


Nos últimos 15 anos houve, no Brasil, expressivo endurecimento na legislação envolvendo os condomínios residenciais e comerciais, que foram equiparados a empresas e ganharam uma série de obrigações trabalhistas, previdenciárias, tributárias e contábeis. O processo de gestão é tão complexo que 90% dos condomínios de São Paulo buscam assessoramento de administradoras, uma vez que a maioria dos moradores não domina as especificidades da área.


Com tantas rotinas e operações, aliada ao aumento da escolaridade média, o perfil dos síndicos mudou radicalmente. Para se ter uma ideia, na cidade de São Paulo 67% dos comandantes desses empreendimentos possuem diploma universitário e 14% cursaram pós-graduação. A grande maioria também é economicamente ativa, ou seja, concilia as atividades profissionais com o trabalho de cuidar do local onde mora em coletividade.


Tal alteração está ligada a alguns fatores, entre os quais se destacam a grande migração de pessoas para condomínios de apartamentos, acentuada com a expansão imobiliária e a revolução tecnológica, por meio da Internet, que ampliou sobremaneira as ferramentas e a velocidade de acesso à informação. A Tecnologia da Informação facilitou a vida dos síndicos, permitindo que pessoas com vida profissional ativa também pudessem acumular esta função nos condomínios.


Hoje, é possível notar, ainda, maior rotatividade entre os condôminos que ocupam o cargo de síndico. Significa dizer que quem mora em apartamento sabe que a boa gestão condominial é premissa básica para a valorização do patrimônio. Por isso mesmo um número maior de moradores começou a se interessar pela função.


O tempo em que os síndicos tinham como principal preocupação apenas a redução da quota condominial passou. Com a mudança do perfil dos empreendimentos lançados, que agregaram conveniência e serviços na área de alimentação, lazer, esporte e entretenimento, o grande desafio agora é a gestão dos espaços, que precisam de manutenção e limpeza regulares e, em alguns casos, de um profissional destacado para operá-los. Isto também contribui para a valorização patrimonial.


Se há um gestor que interfere de forma intensa e direta na vida das pessoas, sem dúvida ele é o síndico de condomínio. Se você está satisfeito com o dia-a-dia do seu prédio, saiba que há um condômino se dedicando de forma exemplar para que tudo corra bem e para que os moradores tenham apenas a preocupação de desfrutar dos serviços que o empreendimento oferece.


Fonte:

http://www.imovelweb.com.br/noticias/sindicos-comprometidos-condominos-satisfeitos/


Gostou da matéria? Clique aqui e faça sua Avaliação. Ajude outros locatários!

Posts Destacados 
Posts Recentes